«

»

Leia na íntegra a ‘Declaração de Fortaleza’, produzida na I Reunião Técnica Internacional da RIPES

cabeçalho Reunião Técnica RIPES

 A I Reunião Técnica Internacional da Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (RIPES), realizada em Fortaleza – Ceará nos dias 21 e 22 de maio de 2014, propiciou debate qualificado entre representantes de Instituições Públicas de Ensino Superior (IPES) do Brasil, Angola, Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste – todos países parceiros da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) e integrantes da RIPES – promovendo adesão política para gerar propostas concretas de funcionamento da Rede em 2014 e 2015, além de estimular a partilha e a reflexão sobre ações e temas prioritários de suas agendas, no contexto da internacionalização do ensino superior.

I Reunião Técnica Internacional da Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (RIPES)
21 e 22 de maio de 2014
“DECLARAÇÃO DE FORTALEZA”

O Brasil e os Países de Língua Oficial Portuguesa têm laços históricos e profundos que datam de longos anos e que se têm aprofundado com o tempo, através das relações de cooperação solidária entre seus povos. A educação constitui fator determinante no desenvolvimento socioeconômico, cultural e político dos povos e a cooperação entre os respectivos países tem permitido reforçar seus sistemas educacionais.

Nesse sentido, os ministros de Educação dos Estados Membros (EM) da CPLP estão convictos de que o intercâmbio entre instituições de ensino superior é uma das formas mais profícuas de estímulo ao desenvolvimento científico, tecnológico e cultural dos Estados Membros. A RIPES pretende ser um espaço que atenda a este princípio e, igualmente, que fortaleça o conceito trabalhado pelo documento Cooperação na CPLP – uma Visão Estratégica de Cooperação Pós-Bissau, especificamente no que tange a utilização de “metodologia de trabalho que privilegie um contacto mais direto com as realidades dos beneficiários da cooperação comunitária”.

Assim, corpo discente, gestores e gestoras, técnicos e técnicas, professores e professoras, pesquisadores e pesquisadoras, coordenadores e coordenadoras de cursos são o público beneficiário direto das ações previstas. São com eles e elas, e para eles e elas, que as atividades propostas se dirigem e são eles e elas quem deverão ter condições para que o projeto possa ser apropriado pelos atores envolvidos e instituições parceiras e, com isso, ganhe em sustentabilidade.

            A I Reunião Técnica Internacional da Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (RIPES), realizada em Fortaleza – Ceará nos dias 21 e 22 de maio de 2014, propiciou debate qualificado entre representantes de Instituições Públicas de Ensino Superior (IPES) do Brasil, Angola, Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste – todos países parceiros da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) e integrantes da RIPES – promovendo adesão política para gerar propostas concretas de funcionamento da Rede em 2014 e 2015, além de estimular a partilha e a reflexão sobre ações e temas prioritários de suas agendas, no contexto da internacionalização do ensino superior.

            Assim, após o compartilhamento de visões e propostas para efetivar a missão de integração internacional da UNILAB, em consonância com os eixos estratégicos da RIPES e das IPES parceiras, cada representante das IPES parceiras pode socializar e conhecer as principais estratégias já adotadas para a questão da internacionalização, a fim de levantar elementos para a consolidação da RIPES como mecanismo de fortalecimento da comunicação e integração entre as IPES parceiras e a UNILAB.

            Com vista a dar corpo, definir as ações e consolidar as corresponsabilidades das instituições parceiras, tendo como foco os eixos estruturantes apresentados pela Instituição Executora do projeto RIPES, foram gerados apontamentos e deliberações sobre propostas de funcionamento da RIPES em 2014 e 2015, que propiciam a organização e a sinergia das ações, ao mesmo tempo em que respeitam e valorizam a diversidade de cada contexto, além de considerarem períodos de execução de curto, médio e longo prazo em função das especificidades e do grau de complexidade de cada ação ou proposta acordada, quais sejam:

i) Promoção de edital para efetivar a mobilidade docente, discente e de técnicos administrativos como intercâmbio de mão dupla;
ii) Produção de publicações impressas e digitais com informações sobre as estruturas, estratégias e ações das IPES parceiras;
iii) Elaboração de revista eletrônica indexada da RIPES;
iv) Formação do Conselho Editorial e do Conselho Consultivo da revista eletrônica da RIPES;
v) Organização de dossiês temáticos sobre temas de interesse comum;
vi) Efetivação da Plataforma Digital da RIPES e início do sistema de comunicação e troca de informações entre as IPES parceiras;
vii) Discussão sobre o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) para o incremento do intercâmbio entre as IPES parceiras.

            Foi com esse espírito que, relativamente a RIPES, encaminharam-se as propostas que constarão de seu Projeto Executivo e que serão oportunamente remetidas aos países e instituições parceiras, participantes da I Reunião Técnica Internacional da RIPES, cujos trabalhos encerramos hoje com resultados e conclusões satisfatórias. As IPES reunidas em Fortaleza saúdam assim a iniciativa e se comprometem uma vez mais com os objetivos da Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (RIPES).

Fortaleza, 22 de maio de 2014.

 

Clique aqui e acesse a galeria de fotos da I Reunião Técnica Internacional da RIPES (disponível também no Facebook da RIPES).

(Até o momento, houve 559 acesso(s) a esta página)