Portugal apoia profissionais de saúde dos PALOP

Profissionais de saúde dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe) e de Timor-Leste podem candidatar-se, até o próximo dia 29 de agosto, a um programa de estágio de curta duração.
Os estágios vão decorrer em Portugal e têm duração máxima de três meses. As candidaturas devem ser submetidas eletronicamente e em formulário próprio. Serão privilegiadas as áreas clínicas de cirurgia geral, cuidados intensivos, neonatologia, pediatria, ginecologia, obstetrícia, radiologia, patologia clínica e anatomia patológica.
Esta é a quarta edição do programa de estágios de curta duração para profissionais de saúde dos PALOP e Timor Leste, promovido desde 2011 pelo Programa Gulbenkian Parcerias para o Desenvolvimento.
“Os estágios têm como finalidade uma atualização de conhecimentos e a aquisição de maior prática profissional, permitindo dar resposta a novos desafios com ferramentas adequadas ao contexto epidemiológico e institucional dos PALOP e Timor Leste”, lê-se numa nota da Fundação Calouste Gulbenkian.

(Até o momento, houve 167 acesso(s) a esta página)