União Europeia mobiliza 30 milhões de euros para programas nos países africanos lusófonos e em Timor Leste

Bruxelas – A União Europeia (UE) desembolsará 30 milhões de euros para financiar programas de desenvolvimento nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), de acordo com um comunicado europeu divulgado esta sexta-feira em Bruxelas. Os PALOP – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe – vão ser os beneficiários deste financiamento no âmbito do 11º Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED). Timor Leste, país asiático de língua portuguesa, também será contemplado por estes créditos.

O acordo de financiamento, PALOP-TL, foi assinado quinta-feira em São Tomé e Príncipe pelo vice-ministro dos Negócios Estrangeiros de Moçambique, Nyeleti Brooke Mondlane, e pelo diretor-geral da Cooperação Internacional da Comissão Europeia, Fernando Frutuoso de Melo. De acordo com a nota, esta verba servirá para reforçar a cooperação entre estas ex-colónias de Portugal.

O principal objetivo é a promoção do emprego através de uma maior mobilidade e integração social dos países que têm o português em comum. Também serão financiados projetos no domínio da governação, do reforço das capacidades  institucionais e em áreas de interesse comum, tais como a estatística, a justiça, a investigação e mudanças climáticas.

Fonte: Portugal Digital/Panapress

(Até o momento, houve 76 acesso(s) a esta página)