Relatório da Missão à 4ª Conferência do Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (19, 20 E 21 de Novembro de 2014), realizado na Universidade Mandume Ya Ndemufayo (Lubango) e na Universidade Agostinho Neto (Luanda), em Angola

forges slider

1. INTRODUÇÃO
O Prof. Dr. Edson Borges, coordenador da Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (RIPES), participou da 4ª Conferência do Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (19, 20 e 21 de novembro de 2014), realizado na Universidade Mandume Ya Ndemufayo (Lubango) e na Universidade Agostinho Neto (Luanda), em Angola. O tema geral da 4ª Conferência FORGES foi: “A Expansão do Ensino Superior nos Países de Língua Portuguesa: desafios, estratégias, qualidade e avaliação”. Durante a Conferência temas importantes foram apresentados e discutidos, como: o “Panorama do Ensino Superior na África e em Angola”; “A Importância do Ensino Superior para o Desenvolvimento dos Países e Regiões de Língua Portuguesa” e; “A Avaliação do Ensino Superior: Modalidades e Tendências”.

Foi importante conhecer as linhas centrais da política de expansão universitária do governo de Angola (país que tem cerca de 100 [cem] instituições de ensino superior públicas e privadas), envolvendo as universidades públicas existentes em 7 [sete] regiões do país [o Decreto 07/2009 criou 7 universidades públicas, 4 institutos superiores e 4 escolas pedagógicas públicas]. Os cursos prioritários são os seguintes: Ciências Biomédicas, Engenharias e Ciências da Educação (consideradas fundamentais para os objetivos do Plano Nacional de Educação de Angola). Portanto, conhecer um pouco mais sobre as políticas educacionais angolanas permitiu identificar estágios aproximados com o desenvolvimento da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab). Em consequência, deverá estar na pauta de internacionalização da Unilab as assinaturas de futuros Acordos de Cooperação com as universidades públicas, institutos superiores e escolas pedagógicas angolanas; assim como as assinaturas de Termos de Adesão à RIPES.

2. QUESTÕES IMPORTANTES ABORDADAS NA 4ª CONFERÊNCIA FORGES
(1) Sobre a importância do ensino superior no desenvolvimento nos países e nas regiões de língua portuguesa, uma pergunta foi ressaltada: como ultrapassar a retórica, os discursos e efetivamente, fazer, realizar? Concluiu-se que só há uma forma de ultrapassar a retórica: é fazer! Ou, partir daquilo que está sendo bem feito ou partilhando experiências que devem servir de estímulos.
(2) É necessário criar confiança entre as universidades dos países e regiões de língua portuguesa e assim caminhar em direção a formas de avaliação credíveis, sistemas de múltipla acreditação e sistemas de créditos de disciplinas que se aproximem.
(3) Perguntas importantes que requererão pesquisas empíricas: Qual o impacto que as universidades têm na sociedade, principalmente naqueles países que desenvolveram uma ampliação do ensino superior? Como está a retenção local dos nossos graduandos, principalmente na fase de sua absorção no serviço público?
(4) É necessário refletir e superar alguns obstáculos burocráticos que impedem a concretização da proposta de uma Rede que reúna as instituições de ensino superior dos países e regiões de língua portuguesa. Afinal, que Rede queremos? Como esta Rede se materializará? Como estabelecer um princípio de confiança entre as universidades (princípio este que se constrói e conquista)? Como se mede o impacto das contribuições das Instituições de Ensino Superior (como os cursos de engenharias, ciências sociais e educação, por exemplo)? Pois, é necessário construir esses indicadores para medir socialmente os investimentos realizados nas IES.

Outro fruto positivo da presença do Prof. Edson Borges na 4ª Conferência FORGES foram os resultados da reunião com o Reitor da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Prof. Dr. Abraão Mulangue e Pró-Reitor de Cooperação, Prof. Dr. Alberto Raimundo W. Wapota. A Unilab e a RIPES foram apresentadas, fato que logo despertou um grande interesse em estabelecer acordos de cooperação com a Unilab e assinar um Termo de Adesão à RIPES. O Reitor Abraão Mulangue demonstrou um grande entusiasmo com a possibilidade de atuação conjunta, porque lhe pareceu que a Unilab tem uma história que converge com a missão e os interesses da Universidade Mandume Ya Ndemufayo. Esta Universidade poderá receber docentes e pesquisadores da Unilab e enviar seus docentes e pesquisadores para a Unilab. O Pró-Reitor de Cooperação também demonstrou um grande interesse na RIPES, pois vislumbrou haver um potencial para encaminhar diversas demandas da Universidade Mandume Ya Ndemufayo. Sobre o Acordo de Cooperação com a Unilab, concordamos que trataremos desse tema posteriormente, possivelmente na futura Missão Unilab/RIPES a Angola, que poderá ocorrer no decorrer do ano de 2015.

3. CONCLUSÃO
Concluímos que as experiências descritas acima ecoam diretamente nas atividades acadêmicas da Unilab (ancoradas na integração, na interiorização e na internacionalização). E demonstram ainda a importância, para a Unilab e a RIPES, estabelecerem parâmetros comparativos com as demais universidades dos países e regiões de língua portuguesa.

 

Prof. Dr. Edson Borges
Pró-Reitor de Relações Institucionais da Unilab
Coordenador da Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (RIPES)

(Até o momento, houve 689 acesso(s) a esta página)