Conselho da CPLP recomenda admissão da Guiné Equatorial

maputo4Maputo – O Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) recomendou, na reunião em Maputo, a admissão da Guiné Equatorial como membro da organização.

Com todos os indicadores a mostrarem que a Guiné Equatorial estava a ter uma boa receptividade na maioria dos países, muito graças ao seu poderio financeiro, o conselho de ministros da CPLP recomendou a admissão do país africano como membro permanente.

Mas a decisão final caberá aos Chefes de Estado e de Governo da CPLP, na cimeira que terá lugar em Díli de 20 a 25 de Julho, segundo anunciou o ministro moçambicano dos Negócios Estrangeiros, Oldemiro Baloi.

Trata-se do culminar das fortes pressões exercidas pelo Presidente da Guiné Equatorial e sua família, a todos os níveis, junto dos países membros da CPLP.

Na reunião em Maputo, o Conselho de Ministros da CPLP registou ‘com agrado’ os avanços recentes ocorridos na implementação do Programa de Adesão da Guiné-Equatorial, em particular o anúncio da adoção de uma moratória de pena de morte, com efeitos imediatos, o que permitirá aquele país da África Ocidental a aproximar-se dos princípios que norteiam a organização lusófona.

De acordo com o ministro moçambicano dos Negócios Estrangeiros, o Conselho de Ministros da CPLP aprovou também uma Resolução, o Plano de Ação de Lisboa (PALIS), resultante da Conferência Internacional sobre o futuro da língua portuguesa no sistema mundial, que decorreu na capital portuguesa em Outubro do ano passado.

Fonte: Portuguese News Network (PNN)

(Até o momento, houve 115 acesso(s) a esta página)