#FORUMUNILABFA7: Acesso dos jovens às universidades é destaque do Fórum

"Eventos como o Fórum podem influenciar na diminuição da violência contra a juventude pobre e negra", disse dr. Ednilo Soárez  (Foto: Sarah Veloso)

“Eventos como o Fórum podem influenciar na diminuição da violência contra a juventude pobre e negra”, disse dr. Ednilo Soárez (Foto: Sarah Veloso)

Um minuto de silêncio pela morte do menino Eduardo de Jesus Pereira, baleado no morro do Alemão no Rio de Janeiro, por policiais. Com o auditório lotado, assim teve início o Fórum de enfrentamento à violência contra a juventude pobre e negra, promovido pela Faculdade 7 de Setembro (FA7) e Universidade da Integração Nacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), na última quarta-feira, 8. Com palestras do deputado estadual Renato Roseno (PSOL) e do professor Edson Borges (Unilab), o tema da mesa foi o acesso dos jovens às universidades.

Alunos e palestrantes foram acolhidos pelo diretor da Faculdade 7 de Setembro, Ednilo Gomes Soárez. Ele pontuou na fala de abertura ser uma falácia dizer que não existe preconceito contra os negros e quem deve diminuir isso são os que têm acesso ao ensino superior.

Dr Ednilo Soárez, o deputado Renato Roseno e o professor Edson Borges na abertura do Fórum na FA7 (Foto: Sarah Veloso)

Dr Ednilo Soárez, o deputado Renato Roseno e o professor Edson Borges na abertura do Fórum na FA7 (Foto: Sarah Veloso)

O deputado Renato Roseno acredita numa “refuncionalização” do poder e que a falta de acesso à educação, ao saber, à riqueza e ao poder são fatores de causas das desigualdades. “Nós temos que reinventar as ideias sobre o Brasil. Lamentavelmente, é uma agenda política brasileira que esconde qualquer possibilidade de um debate igualitarista, que reconheça aquilo que nós somos e compreenda a necessidade de termos ações estruturais de longo prazo para sermos, minimamente, democráticos”, defende ele.

Já o professor Edson Borges pautou seus argumentos baseado em fatos, citando o alto índice de assassinatos de negros.

 

A aluna Rafaela Girão vai de encontro ao que o Dr. Ednilo afirmou. Para a estudante de Jornalismo, “somos nós que podemos mudar esse quadro, começando por instituições educacionais. A educação é a chave de entrada para a mudança das aflições que assolam o nosso país”.

Fonte: Portal Fa7

(Até o momento, houve 91 acesso(s) a esta página)