«

»

Primeiros egressos de Administração Pública têm colação de grau antecipada para ingressarem em mestrados na USP e UFPR

Os estudantes Greg Jordan Alves Silva e Karine Sousa Julião, do curso de Administração Pública da Unilab, colaram grau em cerimônia especial nesta sexta-feira (22). Foto: Assecom Unilab.

Os estudantes Greg Jordan Alves Silva e Karine Sousa Julião, primeiros egressos do curso de Administração Pública da Unilab, colaram grau em cerimônia especial nesta sexta-feira (22). O motivo orgulha a toda a comunidade acadêmica: os dois foram aprovados em seleções de mestrado na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e na Universidade de São Paulo (USP), respectivamente.

Aos 22 anos, moradores do Maciço de Baturité – ele, de Pacoti; ela, de Barreira –, os jovens viveram os desafios e vantagens em ser da primeira turma do curso de Administração Pública da Unilab. Oriundos da rede pública de ensino da região, ingressaram na universidade e ainda no primeiro semestre começaram a trajetória de pesquisa acadêmica, com bolsas de iniciação científica.

“A nossa passagem aqui pela Unilab foi toda marcada por desafios. Como fomos a primeira turma do curso, acabamos pegando as melhores oportunidades, que foram aparecendo primeiro, as bolsas de iniciação cientifica, que tiveram muita importância na escolha de seguir a carreira acadêmica, tanto eu como a Karine fomos bolsistas vários anos de iniciação científica, publicamos em eventos, apresentamos tanto pôster como comunicações orais”, destacou Greg, acrescentando também o apoio institucional em permanência estudantil, bolsas de pesquisa e auxílios para participação em eventos acadêmicos.

Da esquerda para a direita: o reitor da Unilab, Tomaz Mota Santos, o estudante Greg Jordan, a estudante Karine Sousa, a pró-reitora de Graduação, Andrea Linard, e o vice-reitor, Aristeu Lima. Foto: Assecom Unilab.

Karine sublinhou que, além do crescimento profissional, a Unilab proporcionou outro olhar sobre a própria região em que ela nasceu. “A gente vê o diferencial da nossa formação por ter estudado em uma universidade pública, localizada em uma região que sofre com falta de infraestrutura, e também uma instituição que trabalha com a cooperação internacional. Nós podemos ver, hoje, a nossa própria região com outros olhos, e isso vai influenciar muito em toda a nossa formação acadêmica, até como pesquisador”, ressaltou.

Os dois estudantes demonstram interesse em seguir carreira acadêmica e retornar à Unilab como professores. “A minha expectativa é ir, mas voltar. Eu quero devolver, como o reitor falou, para as pessoas que me ajudaram, o meu potencial, de desenvolver o meu trabalho. A minha jornada na Unilab não acaba aqui. Quero voltar como professora e contribuir com a universidade e o Maciço de Baturité”, afirmou Karine.

A matéria completa está no Portal da Unilab.

Fonte: Assecom/Unilab

(Até o momento, houve 48 acesso(s) a esta página)